Sistema de cria em pecuária de corte

March 31, 2016

 

É considerado cria, o período do parto/nascimento até o desmame (8 meses dependendo do sistema de criação), sendo esta fase crítica na produção de gado de corte. Bezerros bem criados podem chegar de 25% a 50% do seu peso de abate nessa categoria, devido  a melhor conversão alimentar durante esse período. A criação de bezerros começa antes do nascimento, sendo a escolha da genética a ser utilizada um critério de suma importância, ou seja, uma boa escolha da matriz e do touro nos fornece um material genético de melhor qualidade.

 

Quando o assunto é criação de bovinos de corte, além da genética, deve-se destacar a nutrição, sendo este o principal fator ambiental para o ganho de peso.  Considerando que um bezerro pode chegar a 50% do peso de abate até a desmama, para que isso aconteça devemos fornecer uma dieta de qualidade (de acordo com o sistema utilizado e exigência da categoria). Na fase de cria podemos chegar há 15% de mortalidade, sendo considerado aceitável até 5% da produção. As principais causas de morte podem estar relacionadas com as infecções pela ineficiente cura do umbigo, que se torna uma porta para entrada de microorganismos, causando onfalopatias que podem levar o animal a óbito.  A colostragem ineficiente é outro fator limitante, que pode acarretar a diversas enfermidades devido a baixa de imunidade passiva, destacando as broncopneumonias e diarréias. Essa má colostragem pode ser devido à baixa aptidão materna da matriz, mais comum nas primíparas (animais de primeiro parto), ou ainda por algum transtorno relacionado ao parto ou ao bezerro, fazendo com que o mesmo não ingira o colostro em quantidade e tempo ideal.

 

Destaca-se ainda outra enfermidade que acarreta grandes perdas na pecuária de corte que são as tristezas parasitárias (Anaplasmose e Babesiose) transmitidas pelo carrapato ou ainda mosca do chifre, mais comum de serem observadas quando se tem uma queda na imunidade vinda do colostro associada as altas infestações de carrapato, fator esse também associado a manejos estressantes como o desmame.

 

Hoje, o investimento na fase de cria está ganhando mais espaço no mercado, pois a procura por produzir mais em menos tempo, ou seja, ter o peso de abate desejado mantendo o animal menos tempo no confinamento ou a pasto conforme o sistema utilizado, e assim podendo fazer mais ciclos por ano, tais como a criação de novilhos precoces e super precoces, onde temos a implantação do sistema de creepfeeding com o intuito de eliminar a etapa de recria, fazendo com que o bezerro desmamado vá direto para o confinamento. Obtendo menor tempo de produção e carne de melhor qualidade.

 

(Sistema CreepFeeding, delimita o tamanho da entrada só para bezzeros(as). Fonte: http://www.realh.com.br/confinamento/as-vantagens-do-sistema-de-creep-feeding/

 

Maiko G. Philippe, Técnico em Agropecuária (2014) e graduando do curso de Medicina Veterinária do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari (2016).

Dr. Ivan Bianchi, do curso de Medicina Veterinária do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari.

Drª. Elizabeth Schwegler, docente do curso de Medicina Veterinária do Instituto Federal Catarinense – Campus Araquari.

 

Please reload

Posts em Destaque