O que você fazia antes não serve mais para sua fazenda atualmente!

September 30, 2019

Você já notou que hoje em dia tudo que fazemos está associado à algum serviço ou ferramenta tecnológica? Você vai na padaria, no mercado, na lojinha da esquina, no posto de gasolina e todos estes lugares tem alguma ligação com tecnologia, seja num sistema de gestão, seja no processo das notas fiscais, seja um sistema de segurança, até mesmo para saber o que os nossos filhos estão fazendo no celular ou em casa já temos como ver tudo pela internet, controlar seus acessos e onde vão.

 

E não paramos por aí, tem muito mais aplicações de tecnologia por aí do que podemos imaginar, o limite é a inteligência e criatividade do ser humano.

 

Mas por que hoje em dia tudo é feito via internet? Por que temos tantos “sistemas” de tecnologia, cada dia mais integrados e audaciosos? 

 

Vamos fazer uma comparação bem simples, lembra quando nossos pais ou avós falavam que iam no armazém perto de casa e o dono, para comprar seu jornal e pão, café, talvez um pouco de arroz, feijão e carne também, e então, o dono do armazém fazia o que: pesava os produtos em sua balança mecânica, onde tinha que colocar o produto de um lado e os pesos de metal identificados do outro lado, depois somar todos os pesos para saber o total do produto e daí então poder fazer a conta, no papel de pão ou num caderninho velho separado para isto, do peso total do produto multiplicado pelo valor de venda do produto por kilo ou grama, e fazia isto para todos os produtos, e depois precisava somar toda a listinha das compras, que o fazia de cabeça ou no mesmo caderninho, e este processo se repetia muitas vezes por dia, por exemplo, chutando aqui, umas 15, 20 vezes por dia. 

 

Podemos observar alguns pontos interessantes aqui para pensar: 

 

1 - “naquele tempo” o volume de vendas do armazém era bem menor do que provavelmente teria hoje;

 

2- o dono do armazém provavelmente, depois de algum tempo, já teria adquirido uma teórica performance pela repetição das ações e pelo conhecimento de matemática exercitado;

 

Mas e se: o dono do armazém resolvesse passar a função para outra pessoa? Esta pessoa teria a mesma performance? E se o armazém estivesse em uma ótima região que viria a crescer e hoje teria se tornado um mini-mercado por exemplo, se antes ele atendia de 15 a 20 pessoas por dia e hoje ele poderia estar atendendo, digamos, umas 100 pessoas, será que o dono do armazém ainda teria uma performance aceitável com este processo que fazia anteriormente? Provavelmente não!

 

É aí que entra todo o processo, toda a tecnologia, processando milhares, milhões de dados, capturando de forma muito eficiente e ágil todos os dados que precisamos para atingir os melhores resultados.

 

Veja: Porque ter 10 pessoas vigiando apenas um estabelecimento, com seu olhares atentos se podemos ter estas mesmas 10 pessoas vigiando umas 8 câmeras cada um, podendo estar observando uns 10, 12 estabelecimentos diferentes? Na segurança do escritório e com tempo de resposta muito maior? Não é muito mais eficiente?

 

E, agora, depois de pensar neste processo de aprimoramento dos dados e dos resultados, porque não podemos aplicar isto em nossa fazenda?

 

Muitas questões de nossa fazenda entram nesta premissa. Vamos pensar um pouco sobre o que, a grosso modo, precisamos ter sempre sob controle:

  • Entrada e saída de animais

  • Cuidados sanitários e nutricionais com os animais

  • Custos operacionais e de materiais

  • Custos de funcionários e parceiros

  • Controle do gado de das plantações

  • Furtos/Perdas de materiais e produção

  • Ecologia e meio ambiente

  • Efetividade da produção

  • Gestão das atividades do campo

  • etc, etc, etc…

 

Se eu for listar tudo aqui ficarei uma tarde só escrevendo, mas vamos utilizar estes itens acima. Hoje, você consegue ter os números referente à algum dos itens acima rapidamente? Você consegue saber, por exemplo, quanto de lucro sua fazenda está dando neste exato momento? Ou você nem sabe se ta ganhando/perdendo/empatando?

Você sabe se algum animal tomou uma vacina duplicada algum dia destes?

 

Então, se sua resposta é que SIM, eu sei, parabéns, você já tem algum controle sobre o que acontece na fazenda, se for NÃO, meu amigo, você está ficando para trás.

 

Hoje, quando falamos de fazenda tecnológica, muita gente pensa nas fazendas completamente automatizadas, aquelas que temos somente máquinas e robôs executando as tarefas para nós. Mas não é bem assim, não quer dizer que não chegaremos lá, mas, utilizar a tecnologia a nosso favor na fazenda está muito mais atrelado à “querer fazer” do que “poder fazer”. Por que eu digo isto?  É por que, hoje em dia, já temos tantas atrações tecnológicas ao alcance da mão e do bolso do pecuarista que não podemos imaginar. Dos pequenos detalhes aos mais complexos, inovações estão chegando a todo momento no mercado de tecnologia para o campo.

Balanças automatizadas, bastões de leitura rápida, medidores, currais completos e inteligentes, satélites, drones, métodos e processos aprimorados que nos permitem obter maior efetividade, inteligência artificial que nos permite obter respostas mais rápidas e até de previsão, e por aí vai.

 

Você lembra do dono do armazém? O que será que ele fez? Provavelmente ele colocou caixas para processamento das compras, balanças em todos os pontos necessários, ampliou o espaço e colocou câmeras de vigilância para poder capturar os espertinhos de plantão, ele também, muito provavelmente adquiriu algum sistema de gestão e integrou com os sistemas do banco, de notas fiscais da receita, consegue enviar e-mail para seus fornecedores rapidamente, faz e recebe pedidos pelo Whatsapp e tem até perfil do mercado nas redes sociais. Ele investiu, ele ampliou, agora ele consegue atender de forma ágil muito mais clientes do que antes, mas o mais importante: ele sabe o que está acontecendo no seu mercado, se tem ou não lucro, se algum produto vende mais que o outro, se seus clientes compram açúcar quando compram ovos também, e consegue ampliar suas vendas e lucro cada dia mais…

 

Porque você tem medo ainda de fazer isto na sua fazenda? A tecnologia é muito segura, não tem porque você dizer por exemplo: há, eu não sei se meus dados deveriam ficar na “nuvem”; há, meu avô fazia assim antes e vou fazer assim também; puxa, mas eu vou ter que “gastar” com brincos para o gado? Mas eu vou ter que gastar com um sistema se eu tenho meu caderno ou minha planilhinha de excel?

 

Pense desta forma, quando estamos melhorando nosso processo, buscando maior rentabilidade de nosso produto, no caso aqui, maior quantidade de @ geradas por hectare, buscando obter melhores resultados sem ter maior quantidade de trabalho, estamos investindo e não gastando.

 

Você que tem uma área de X hectares, e hoje tem Y cabeças de gado, já pensou se está conseguindo efetivamente tirar proveito de cada cm² disponível na sua fazenda? E se você conseguisse chegar a ganhar 50% a mais hoje de lucro só com o que você tem hoje de área e gado? Já pensou nisto? Pois é, mas como se faz, como eu conseguiria obter tamanha melhora nos resultados? Utilizando TECNOLOGIA NO CAMPO!! Só assim, quando você deixar de fazer como antes e passar a agir e pensar diferente é que você vai conseguir obter tais resultados. A nostalgia é boa, mas não dá lucro nos dias de hoje. Não ter que passar trabalho não quer dizer que não estamos trabalhando, só que estamos utilizando de forma mais inteligente nossos esforços naquilo que necessita de fato, o resto, a gente deixa para a tecnologia fazer.


 

 

Tá na hora de me mudar para a nuvem!

Muito se fala sobre a tal da “nuvem”, onde guardamos todos os nossos dados, de onde pegamos muitas informações. Todos que temos um computador, celular, tablet, relógio inteligente, e até c